• Paulo Saraiva

ORELHAS DE ABANO - UMA SIMPLES CORREÇÃO

Atualizado: 6 de Jun de 2019







Todos os pais se preocupam com as crianças que apresentam algum tipo de alteração de nascença, por mais simples que seja.


Mas, embora algumas imperfeições pareçam incorrigíveis aos seus olhos, a grande maioria pode ser solucionada em questão de poucas horas pela cirurgia plástica. Um exemplo é a orelha de abano, em que essa é um pouco mais afastada da cabeça do que o normal, com diminuição ou ausência dos relevos e dobras naturais, dando a impressão de que são maiores do que realmente são.


As orelhas são formadas por uma armação de cartilagem, recoberta de pele, apresentado um pequeno lóbulo de tecido gorduroso na parte inferior. Essa estrutura, embora não seja fundamental à audição, desempenha importante papel na captação dos sons.


O aspecto das orelhas é importante na estética do rosto, de modo que aparências pouco habituais sempre despertam a atenção das pessoas. A orelha de abano é causa frequente de brincadeiras de mau gosto em crianças e até mesmo em adultos, onde são comuns comentários depreciativos e apelidos que, muitas vezes, identificam a pessoa por toda sua vida, o que acaba gerando complexo de inferioridade e desequilíbrio psicológico.


Meninas com o problema costumam deixar que os cabelos cresçam até que as orelhas fiquem cobertas; em meninos, essa medida é inadequada. Apertar fortemente as orelhas contra a cabeça, bem como colar esparadrapos em recém nascidos, como muita gente ainda faz, não traz nenhum resultado, exceto grande incômodo para a criança.


É uma cirurgia plástica estética de pequeno porte, que, quase sempre, com anestesia local, permite corrigir a deformidade. O que não impede, entretanto, que essa operação possa ser feita na fase adulta, que é também bastante comum.


O procedimento visa moldar e aproximar as orelhas na posição normal, através de um corte por trás delas,e deixam as cicatrizes praticamente imperceptíveis.


O curativo posoperatório é feito por meio de uma faixa compressiva cobrindo as orelhas, por uma semana, e os pontos são tirados após 30 dias. Recomenda-se que o operado durma com a faixa por mais de um mês. de forma a evitar que as orelhas se dobrem no travesseiro e modifique o resultado da cirurgia.


O resultado final acontece por volta dos dois meses após a operação e a aparência é de extrema naturalidade, não dando nenhuma impressão de que a pessoa foi operada.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo