• Paulo Saraiva

OBESIDADE

Atualizado: 18 de Jul de 2019







UM MAL QUE MERECE CUIDADO




Quase vinte milhões de brasileiros sofrem com excesso de peso. Uma barriguinha depois dos quarenta não deve preocupar ninguém, mas excesso de peso ou obesidade - doença que afeta sete milhões de homens e doze milhões de mulheres no país - exigem cuidados médicos constantes que não podem ser confundidos com os regimes das clínicas de emagrecimento.
Moderadores de apetite há muito fazem parte do arsenal terapêutico de muitos especialistas que tratam do emagrecimento. Importante para controlar um terço dos obesos, aqueles em que predomina a causa genética, esses moderadores de apetite precisam ser manejados com cuidado e os médicos precisam deixar claro que essas drogas são potencialmente tóxicas e causadoras de distúrbios na área psicossomática.
Muitos pacientes usam a medicação até o fim da vida para manter o peso adequado e estima-se que quatro milhões desses brasileiros obesos são também diabéticos.
Mulheres obesas com diagnóstico de câncer de mama sofrem riscos maiores de recorrência da doença, após acompanhamento adequado. Segundo pesquisas, elas apresentam riscos significativamente maiores de ter câncer novamente do que mulheres não obesas. Uma das causas dessa tendência aponta como causa do problema o descontrole hormonal e o sistema imunológico prejudicados por um consumo grande de gordura. Engordar e emagrecer sucessivamente também é perigoso para a saúde. Esse comportamento pode ser um dos fatores desencadeantes para o desenvolvimento do câncer de mama.
A obesidade é um fator limitante de longevidade. É responsável pelo aparecimento de inúmeras doenças, como diabetes,principalmente a mais comum, do tipo 2, câncer e doenças cardíacas. A obesidade é definida clinicamente como um desequilíbrio entre a ingestão e o consumo de calorias. Se um indivíduo está 20% acima do seu índice de massa corporal, ele é considerado obeso.
O nosso organismo gasta 75% das calorias através de seu próprio metabolismo basal ( quantidade de calor desprendida pelo organismo em repouso e em jejum ), 5% são gastos na termogênese da alimentação ( consumo de energia na digestão ) e apenas 20% são consumidos em atividades físicas.
Os obesos apresentam alguma alteração no mecanismo de queima de energia. Essas pessoas gastariam menos devido a um defeito no sistema nervoso simpático, que regula o funcionamento geral do organismo. Os principais responsáveis pelo excesso de peso nos obesos são as gorduras, que se depositam com muita facilidade.
Nos países de terceiro mundo a obesidade é observada com maior frequência nas classes sociais de baixa renda, principalmente devido a uma alimentação errada, geralmente rica em gorduras. Na realidade, a obesidade é classificada como uma síndrome influenciada por diversos fatores.
Manter o peso equilibrado não oferece apenas vantagens estéticas.
2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo