• Paulo Saraiva

MASTOPEXIA COM PRÓTESE

LEVANTAMENTO DAS MAMAS COM PRÓTESE DE SILICONE






Entre tantos assuntos, a plástica de mama sempre é uma das mais abordadas pelos médicos e pacientes, pois é uma das cirurgias mais feitas no mundo. Um tipo de cirurgia muito buscado é a correção das mamas caídas , também chamada de MASTOPEXIA.
A cirurgia de remodelamento da mama, também conhecida como Mastopexia, pode ou não ser associada com o uso da prótese de silicone, dependendo do tamanho das mamas que a paciente já tem. Tudo depende da textura e densidade do tecido mamário. Se a mama for muito flácida quando se apalpa e tem excesso de pele, pode ser necessário o uso de um implante, para dar mais firmeza à mama.
O motivo é que o cirurgião precisa remodelar a mama, usando pontos para aproximar os tecidos. se esse tecido não tiver uma densidade adequada, então o resultado pode não ser o esperado. Quando isso acontece, pode ser necessário o uso de um implante de silicone para dar mais firmeza à mama. Essa prótese é colocada atrás do tecido mamário, visando melhorar o suporte e projeção da mama.
Essa conduta deve ser explicada pelo cirurgião ao paciente,, mostrando todos os benefícios da técnica.
O volume do seio é determinado por, basicamente, tecido mamário e gordura. É retirado o excesso de pele pendente. Geralmente acontece em casos em que houve grande perda de peso ou após amamentação, onde é indicada a colocação da prótese.
A paciente é quem decide se vai ou não colocar uma prótese. O cirurgião, depois de a paciente ter decidido pela prótese, pode sugerir o volume dessa, porque muitas vezes a paciente não tem noção de volume, Já o cirurgião, pela sua experiência, imagina como vai ficar o tamanho das mamas, indicando o tamanho que fique do jeito que a paciente almeja.
A cicatriz é em forma de T invertido ou âncora, sendo por volta de 8 a 10 centímetros, bem menor do que a feita em uma cirurgia de diminuição das mamas. Tudo depende de quanto de pele vai sobrar.
Não é possível dizer com precisão a durabilidade da cirurgia, pois depende de muitos fatores. Por exemplo,se a paciente engorda e emagrece muito rapidamente ou engravidar, a cirurgia vai ser comprometida no seu resultado. Se a paciente não usar o sutiã cirúrgico ou top, para sustentar as mamas, a força da gravidade e a movimentação constante dos seios para baixo pode "alongar" a mama e modificar o resultado. Portanto, a longevidade do resultado depende muito dos cuidados pós operatórios da paciente. Por isso, é recomendado sempre o uso do sutiã cirúrgico por uns três meses após a cirurgia, podendo usar um outro modelo dependendo da necessidade de se usar uma roupa mais decotada.
Os pontos externos só são feitos na aréola, e são retirados após quinze dias. Os outros todos são internos, não precisando ser retirados, e a pele colada com fita adesiva. A posição de dormir é de barriga pra cima, pra se evitar de comprimir a prótese e ela se deslocar. Depois desse tempo pode-se dormir de lado, e de bruços após seis meses.
Atividades físicas são liberadas moderadamente após um mês, basicamente pernas, bicicleta ergométrica e exercícios que não levante os braços. Aos poucos vão se liberados outros exercícios.
O resultado final acontece por volta de um ano, quando as mamas adquirem a forma definitiva.
46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo