• Paulo Saraiva

MANCHAS NA PELE





QUANDO AS PINTAS MERECEM CUIDADOS

As pintas ou os chamados sinais, são o resultado da concentração de células de pigmentação na pele chamadas melanócitos. Alguns desses sinais podem ser perigosos e causar câncer, conhecido como Melanoma. Todos os anos, entre 2 e 3 milhões de cânceres de pele são diagnosticados, dos quais por volta de 230.000 são Melanomas, os mais malignos.
As pintas são um tipo comum de neoformações da pele, causada por um grupo de células pigmentares. Eles geralmente aparecem durante a infância e adolescência. Em média é normal ter entre 10 e 40 pintas por todo o corpo. Algumas permanecem com o mesmo aspecto durante toda a vida e outras mudam de aparência, de tamanho e/ou cor, e até mesmo podem desaparecer com o tempo.
A maioria das pintas é benigna. Em casos raros, elas se tornam cancerígenas. Mas é importante periodicamente verificá-las com dermatologista, que, em casos suspeitos, encaminham para o cirurgião plástico retirá-las.
Normalmente são de cor marrom claro ou escuro, podendo ser planas ou com relevo. Podem ser redondas ou ovais, podem ser encontradas em todas as partes do corpo, especialmente em peles mais claras. A aparência é devida, em geral, à exposição solar. É recomendável prestar atenção à sua aparência, verificando se mudam de forma ou cor ao longo do tempo.
Os sinais de alerta acontecem quando são maiores do que 3 mm, com formato irregular , podendo ser lisas ou ásperas. Podem aparecer sozinhas ou em grupo As que são encontradas no rosto e/ou no corpo e podem ter a mesma cor da pele ou um tom mais escuro, são muito comuns, devendo ser diferenciadas quando são causadas por manchas de sol.
As pessoas que tem que se preocupar com suas pintas:
- Quando o paciente tem história de algum familiar que já teve câncer de pale.
- Quando novas pintas aparecem e elas são diferentes das já existentes.
- Quando se percebe mudanças na forma ou no tamanho
- Quando se tem a pele muito branca e tem muitas pintas, excedendo a quantidade de mais ou menos cinquenta.
- No caso de doenças genéticas que predispõem ao câncer de pele, tipo albinismo.
Em algumas áreas é mais difícil ter o controle do crescimento, e aparecimento dessas pintas, como nas costas, pés, e partes íntimas. Algumas são localizadas no couro cabeludo, o que requer um controle tanto do paciente quanto do médico.
Nem todas as pintas devem ser necessariamente removidas. Na maioria dos casos, na verdade, o objetivo de sua remoção é por uma razão estética. Quando se suspeita de alguma, sugere-se fazer uma biópsia, para excluir a possível presença de tumores malignos.
As técnicas para remoção das pintas são por cirurgia, simples, com anestesia local. Após a remoção cirúrgica, o processo de cicatrização é geralmente rápido e o tempo para se clarear pode variar entre 2 a 3 semanas. Às vezes as cicatrizes ficam avermelhadas, diminuindo com o tempo. No entanto, nem todas as pessoas se recuperam da mesma maneira, assim como a cura não ocorre da mesma maneira. Portanto, o tamanho e a visibilidade das cicatrizes dependem do paciente e nem sempre podem ser previstos com antecedência.
3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo