• Paulo Saraiva

MAMOGRAFIA E ULTRASSOM DAS MAMAS









SUAS INDICAÇÕES




Ultrassom das mamas ou Mamografia: qual desses exames é o mais indicado na detecção de diferentes doenças mamárias na mulheres? Ambos são indicados para esse fim, mas cada um possui suas particularidades.


É importante saber que os métodos se complementam, ou seja, um auxilia o outro na conclusão de diagnósticos variados, incluindo o do câncer de mama, um dos tumores que mais mata no Brasil. A cada ano acontecem por volta de 60 mil casos no país.


Mamografia - auxilia largamente na detecção precoce do câncer de mama. Esse exame consiste em um tipo específico de radiografia, que localiza possíveis sinais precoces dos tumores de mama, antes que seja possível palpar as lesões.


A radiografia é realizada por um aparelho chamado Mamógrafo, que comprime a mama e, através dessa compressão, fornece imagens de altíssima qualidade.


Segundo o Instituto Nacional do Câncer, as mulheres entre 50 e 70 anos devem fazer uma mamografia de rotina a cada dois anos. Antes disso, os médicos costumam recomendar que a primeira mamografia seja feita entre os 35 e 40 anos, para que seja verificada a condição da mama, servindo de base para avaliações futuras. Entre os 40 e 50 anos, o médico é quem determina a frequência para o exame.


Ultrassom de mamas - Esse exame não substitui a mamografia, mas também é muito importante na detecção de alterações mamárias variadas. Nele, o aparelho de ultrassom trabalha com ondas sonoras de alta frequência, que proporciona imagens da estrutura interna da mama.


Nódulos, cistos, secreções nos mamilos, espessamento do tecido mamário, controle de próteses mamárias, entre outras alterações, são visíveis pelo exame. A indicação para mulheres que nunca tiveram nenhum problema mamário é fazer ultrassom uma vez por ano, a partir dos 25 anos.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo