• Paulo Saraiva

DEPRESSÃO ANTES E APÓS A CIRURGIA PLÁSTICA

Atualizado: 17 de Jun de 2020








A realização de uma cirurgia plástica é um grande momento na vida de uma pessoa.


Estar bem consigo mesmo, na verdade, é a primeira e última condição para se realizar uma cirurgia. Pessoas que acreditam que vão resolver seus problemas emocionais através da cirurgia devem rever isso com o seu cirurgião, psicólogo ou psiquiatra, pois problemas de relacionamento, luto, entre outros, não serão resolvidos com a plástica.


Baixa auto-estima pode mudar muito após a cirurgia, mas não resolve quando as expectativas são altas demais ou irreais. É preciso estar ciente e compreender a realidade do próprio corpo, aceitar impossibilidades físicas do corpo ( a plástica não faz milagres). A depressão pós operatória pode ser desencadeada pela espera necessária para que os resultados finalmente apareçam de maneira definitiva. Ou seja, o resultado da maioria das cirurgias estéticas não aparece logo após o procedimento, ao contrário, pode levar semanas, meses ou até mesmo mais de ano.

A demora tende a influenciar no desenvolvimento de sentimentos como ansiedade, angústia e tristeza. A dificuldade em aguardar pode dar origem a uma possível depressão.


Manutenção do peso, atividade física, procedimentos antienvelhecimento como excesso de exposição solar, abolição de cigarros e drogas, também contribuem para a manutenção do resultado das cirurgias


Muitos pacientes tem um sentimento de tristeza, fadiga, falta de interesse, até arrependimento, que começam logo após a realização da cirurgia e podem durar até algumas semanas, devido aos incômodos do pós operatório .


Tudo ocorre ao nível do inconsciente e mesmo uma pequena mudança em seu visual, mesmo que seja para melhor, pode afetar fortemente o seu interior, porque algumas vezes a pessoa demora um pouco a se acostumar com o novo corpo. Os sinais de depressão pós cirúrgica tem que ser identificados quando ela ocorre, depois de qualquer outro tipo de cirurgia, o que não é raro. Uma boa preparação emocional pré operatória é de grande valia para prevení-la.


Os principais fatores que causam o transtorno pós operatório são a síndrome do estresse pós cirúrgico, constipação intestinal. mal estar por medicamentos, necessidade de repouso, posição de dormir, de andar, ter que se afastar de muitas atividades como a prática de exercícios físicos, dores nos primeiros dias após a cirurgia, etc.


É natural o paciente querer ver o resultado pouco tempo após o procedimento, o que pode lhe causar um sentimento de frustração ou arrependimento, visto que esse só é definitivo após um ano ou mais.



Além disso, também há um ajuste ao novo olhar das pessoas, as reações dos familiares e dos amigos, estresse financeiro e o sentimento de culpa de que a cirurgia levou à depressão.


O Tratamento da depressão pós operatória é primeiramente preventivo, ou seja, o que o paciente realmente espera da cirurgia plástica, controlar as expectativas excessivas e saber previamente que o pós operatório pode ser restritivo, que existem 'inchaços", hematomas e até um pouco de dor. dependendo do tipo da cirurgia e da sensibilidade de cada paciente.


A situação pessoal do paciente pode igualmente influenciar em seu estado de ânimo. O stress é comum em mulheres com crianças pequenas, assim como em pacientes que encaram a cirurgia sem o respaldo de familiares diante de uma situação considerada importante.


Ser realista com as expectativas antes e depois da operação é fundamental, pois muitas vezes não contam com expectativas reais. Alguns pensam que, com a cirurgia, a mudança poderá ser radical e esperam encontrar uma pessoa completamente diferente ao se olharem no espelho. Enquanto isso, outras desejam melhorar sem que os demais notem que passaram por algum procedimento cirúrgico ou sem que os resultados sejam artificiais.

Ainda há os que buscam se parecer com alguém famoso e se desiludem com o resultado final, o que, felizmente, não é comum, mas existe.


Portanto, deve-se preparar para a cirurgia e poder contar com alguém naquele momento, que incentive positivamente, e também do cirurgião plástico sempre que necessite, transmitindo segurança e otimismo. Contar com o apoio da família, companheiro/a e amigos é importante não somente para superar momentos de nervosismo e de ansiedade que antecedem a cirurgia, mas para que a recuperação também ocorra de melhor forma possível.


Em algumas situações, e que não é raro, o paciente passa por toda a situação sozinho, sem contar com o apoio e companhia de pessoas próximas, emocionalmente. Isso tende a ocorrer pelo fato de não ter alguém por perto, ou ainda pelo fato de não contar com o apoio da família diante da decisão de passar pelam cirurgia. Em situações assim, a inquietude própria causada pela cirurgia pode ser responsável por uma situação depressiva.


Evitar compartilhar com pessoas com as quais não tem muita ligação, porque corre-se o risco de essas desencorajarem ou contarem casos negativos, que possam deixar a paciente amedrontada.


Após a liberação médica no tempo apropriado, um pouco de exercício físico ajuda a melhorar esse sentimento interno, elevando a auto estima.


O paciente deve entender que ele não é a única pessoa a ter passado por todos esses inconvenientes, há milhares de pessoas que se submeteram à cirurgia plástica que sentem o impacto não somente no corpo, mas também na mente. Outra forma de se sentir melhor é encontrar pessoas que já passaram pela mesma cirurgia, e compartilhar experiências.


Portanto, é preciso relaxar e aguardar o tempo necessário para o resultado da cirurgia, o que geralmente pode levar um ano ou mais. Muitas vezes é impossível não se sentir triste ou ansioso durante o pós operatório, porém, quando a pessoa se sente segura e bem pode ajudar um pós operatório de maneira mais confortável. informada, é possível que os sintomas sejam menores. Conversar com outras pessoas que já passaram pela mesma cirurgia a que a pessoa vai passar


O importante é manter um bom relacionamento com o cirurgião, informando-o de tudo aquilo que posa estar incomodando, pois somente assim os diagnósticos e seus respectivos tratamentos poderão ter um efeito positivo.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo